TrocaLetras

08/09/2010

Viagem ao centro da Terra – Júlio Verne

Filed under: Clássicos,Ficção Científica — Juan @ 18:00

Como não reconhecer, em uma obra de Júlio Verne, o trabalho de um grande gênio?

Júlio Verne não era apenas um escritor, mas um dos maiores cientistas e inventores de sua época. E apesar de seus protótipos nunca terem saído do papel, podemos atribuir a ele as idéias que deram origem a coisas como foguetes espaciais e submarinos.
Muitas de suas estórias, que pra época pareciam improváveis (século 19), hoje fazem parte de nosso cotidiano. Não apenas temos veículos que atingem o espaço e vasculham os oceanos, como também somos forçados a concordar que o capitão Nemo, de 20 mil léguas submarinas, enfrentou uma criatura que hoje saiu dos livros de fantasia para as prateleiras da ciência.
De todas coisas que Verne escreveu, existem aquelas que até hoje não fomos capazes de provar se são possíveis ou impossíveis. Entre elas, se situa a minha obra favorita: Viagem ao centro da Terra.

Viagem ao Centro da Terra conta a estória de Axel, geólogo e mineralogista, e de seu tio cientista Professor Lidenbrock.
Linderbrock descobre um manuscrito antigo que indica o caminho para o centro da terra, e junto com Axel partem em busca dessa descoberta. Até aí o livro já seria interessante o suficiente apenas pelo tema tratado. Mas Verne consegue, com detalhes científicos, convencer o leitor de que não sabemos nada sobre o centro de nosso planeta a não ser o que é baseado em teorias falhas. Entre as teorias que Verne consegue quebrar esta a de que o centro do planeta também é o seu ponto mais quente. E ele o faz utilizando conceitos profundos sobre materiais, explicando até mesmo o processo de formação da Terra.

É um ótimo livro para quem gosta de pensar e que acredita, assim como eu, que grande parte das teorias científicas nas quais o homem se baseia hoje, estão em contagem regressiva para substituição. Assim como a descoberta de que a Terra não era o centro do universo, ou que nosso planeta não era uma grande panqueca no espaço, a teoria de que o núcleo de nosso planeta é tão quente que jamais poderia abrigar qualquer tipo de vida é tão válida quanto errada, visto que, o espaço amostral que o homem percorreu em direção ao centro do nosso planeta não compreende nem 5% do caminho.

Para os mais conservadores, Axel se mantém na estória defendendo as teorias aceitas pela sociedade científica, se opondo em muitos momentos aos comentários de seu tio. Isso torna tudo ainda mais interessante pois Axel acaba fazendo ao tio as mesmas perguntas que gostaríamos de fazer, as quais não ficam sem respostas em momento algum, criando uma profundidade fantástica para a obra com argumentos concretos e bem trabalhados.

DaniloJuan

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: